Arbor – João Antunes e Pedro Caetano
Ecomuseu da Marinha da Troncalhada

Uma performance inspirada metaforicamente na relação entre cada árvore, o seu desenvolvimento e o seu “naufrágio”. Através da acumulação de troncos abandonados e esquecidos pelo tempo numa ilha, baseia-se na ideia de “drift wood” (madeira à deriva) e de que forma dois corpos se podem diluir nestas que são construções da natureza.